Desde que fui pela primeira vez ao Brasil sempre me perguntei por que os iogurtes dalí são saborosos demais. Particularmente, adoro aqueles que contém frutas vermelhas… Uma delícia!

Também, o iogurte de morango feito no Brasil é diferente ao argentino. Ele tem um sabor mais forte, e a fruta pode se apreciar perfeitamente, não como acontece com as marcas daqui sejan seus produtos lights ou tradicionais.

Outra coisa que capturou minha atenção foi o preço elevado dos produtos lácteos em gral. Um iogurte pequeno de 250 ml custa aproximadamente entre R$ 2 e R$ 4 dependendo da marca. Luxo para consumidores de classe média? Pode ser, mas acho que eles devem se vender muito bem, porque a variedade é realmente admirável…

O que ainda não posso entender é o motivo por qual as empresas argentinas não tomaram consciência da importância de ter linhas de productos amplas… Tenho certeza de que muitos como eu desejariamos exprimentar outros sabores e sair um pouco dos clássicos (morango, baunilha e pêssego)… Falta de visão? Não acho tanto assim… Eles não querem se arriscar. Se o negócio tem sucesso, para que mudar…

Para que ganhar 10 a 0, se ganhando 2 a 1 tudo fica otimo, como manifestou alguma vez Tom Wise (o discípulo do Peter Drucker) numa conferença aqui na Argentina…

Enfim, penso que estas empresas como Sancor, La Serenísima, etc deveriam fazer uma pesquisa de mercado. Os gostos mudam, como também as necessidades e os desejos… E os argentinos como eu já estamos de “saco cheio” dos sabores comuns…